Já ouviu falar em Herança Sentimental?

Apesar do termo "herança" remeter ao pensamento de uma coisa passada, nesta colocação ele funciona mais com um despertar, algo que você sabia que existia, que estava lá mas não usada.

O mais comum é nós absorvermos essa herança sentimental a partir do momento que começamos a amadurecer, quando nossos valores são alterados, quando temos um filho.

Sentimentos comuns que normalmente não tem cabimento quando se é jovem, ficando até irritante quando seus pais, avós, chefe, ou alguém mais maduro comenta com você.

Aquela coisa do tipo: Leva um guarda-chuva, pode chover.

- Não saia de casa sem sua blusa, vai fazer frio mais tarde.

Essas frases feitas que você ouve até certo fase da sua idade, quando você passa a parar de ouvir e literalmente dizer. E dizer sério, a ponto de que seu filho não levou a blusa, você pega o carro e vai levar para ele.



Ao passar dos anos vão moldando nosso dia a dia de uma forma, evidente que agregada ao ritmo moderno, mas com sentimentos que nos foi passado talvez em uma fase em que não tínhamos a menor noção do que cada um significava, como em nossa gestação ou como bebê. Esses sentimentos que herdamos com o passar do tempo, na verdade são um resgate do que já vivemos, mas como nos foi passado em uma certa fase de nossa vida, chamamos de Herança.


Uma herança sentimental é o "desnojo". Quando temos filhos encaramos a frauda suja numa boa, limpando Vômito em nossa roupa. Certos conceitos vão para o ralo, quando tudo que queremos ver a cor do coco da criança, se está como o pediatra falou que deveria.


Além de cuidados, herdamos certos Medos, como o medo da noite, da rua, da multidão, de perder a hora, do atraso, de perder compromissos. Quando o medo de ficar bêbado é maior que a vontade de beber.


Também herdamos manias. Montar arvore de natal, cuidar de plantas, montar caixinha de remédio, cuidar da roupa de cama, pesquisar sobre uma dor e tantos outros.


Também herdamos sentimentos que a pouco não faziam nenhum sentido como relaxar, puxar o freio, ouvir uma conversa boba, trocar meia hora de afago com uma pessoa querida.


Herdamos sentimentos que fazem uma diferença tão grande em nossas vidas, mas são inseridos gradativamente, conforme a necessidade e prioridade vão se moldando, também os sentimentos vão encaixando e desacelerando para que entremos em velocidade de cruzeiro. Nem sempre em céu de brigadeiro, sempre tem uma turbulência, mas como nossa velocidade é perfeitamente controlável, já não precisa cair as máscaras de oxigênio. Dá pra manter somente com o cinto afivelado.





inicial.jpg
eneagrama.jpg
consultas.jpg
livros.jpg
curso.jpg
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now