Como será o profissional do futuro?



O futuro está ai e com ele muitas mudanças estão sendo esperadas de forma preocupante. Muita gente  está debatendo a algum tempo a inovação das profissões, com grande preocupações quanto ao destino de outras. Ao mesmo tempo existem pessoas com um pé no passado, totalmente alheio ao que espera.

1 – Mão de obra Informatizada?

As previsões para o profissional do futuro são muito preocupantes em muitas categorias. É certo que algumas serão totalmente substituídas, com a extinção total doa função humana e outras terão uma diminuição muito forte do homem por trás da máquina.

Se você acha que estamos falando de apertadores de parafuso, soldadores e outras funções que têm um cunho mais braçal, melhor começar a pensar melhor.

Um estudo da Universidade de Oxford prevê uma queda de 47% nos empregos em todo mundo.

Com a inteligência artificial e a robótica estão a caminho de substituir motoristas, caixas, cobradores, professores, médicos e advogados.

Plataformas digitais já resolvem pendências jurídicas de mais de 60 milhões de comerciantes do Ebay, sem advogados e juízes, tudo através da inteligência artificial.

Site nos Estados Unidos da área de saúde já recebem mais consultas online que todos os médicos em seus consultórios.

Bancos estão alterando suas plataformas para atendimento através de IA, assim como o trabalho de telemarketing que tende a ser extinto.

Essas mudanças estão previstas para os próximos 20 anos. Como elas serão, qual será o processo, a forma de avanço, isto ainda é objeto de estudo. Mas o que é certo é que em pouco tempo ela virá.

2 – Como lidar com as mudanças?

É comum que muitas pessoas estejam descrestes ou desconfiadas das mudanças. Até mesmo quem aposte que isto pode demorar mais de 200 anos.

Esta mudança já aconteceu algumas vezes no mundo e de uma forma ou de outra foi uma adequação complicada, cheia de duvidas mas acabou com tudo se encaixando.

Quando a revolução mecânica e industrial começou a invadir os campos, onde 86% da população mundial tinha seu trabalho, as baixas do numero de emprego foi aterrorizadora. A migração para as fábricas nas cidade foi a solução, com muita dificuldade, onde se criou as comunidades e um processo de trabalho totalmente diferente. Deixou de arar e colher para apertar parafuso e soldar.

Com o tempo a robótica invadiu as fábricas e com isto muitas frentes de trabalho foram extintas. Desta vês a migração foi do emprego formal, com horário e padrões para o ramo de serviços, onde está grande parte dos trabalhadores hoje em dia.

Mas e agora que a inteligência astifial aliando aliando-se a robótica vai tirar mais e mais frentes de trabalho.

Dentro de pouco tempo veremos caminhões robotizados, sem um motorista, conduzido por um sistema inteligente em tempo real.

Se você realmente não consegue perceber que está evolução está ai e que ainda existem pessoas que resistem, apesar dá nítida inovação, veja este exemplo.

Dia desses estava aqui no interior de São Paulo e fui até uma pastelaria tradicional, a convide de uma pessoa amiga que conhecia o local. Sob a promessa do melhor pastel da cidade fui experimentar. Confesso que o pastel estava longe de ser bom mas a experiencia foi ótima.

A muito tempo eu não entreva em um local, um ponto comercial que não tinha nenhum equipamento eletrônico. Sequer uma calculadora. A máquina registradora ainda era mecânica e só aceitava dinheiro, por que máquina de cartão, nem em sonho. Até os cartazes de ofertas e preços era feito a mão. Não fora impressos. O Cardápio tinha jeito de batido a máquina e xerocado. Talvez ai a única inovação.

Eu fiz apenas uma pergunta mental. Até quando ele vai resistir de portas abertas. Nem pensei em uma verificação do Departamento fiscal ou vigilância sanitária, mas somente do mercado em si.

3 – O que esperar do futuro?

Não sou especialista em Recursos Humanos, minha visão é sempre com base à psicanalise ou bem estar.

Mas como nem os especialistas na área estão confiantes de como será a mudança, qualquer opinião é especulação.

O que é comum em todos os comentários é que as funções técnicas, que são feitas com padrões e especificações, poderão de forma muito mais eficientes serem substituídas pelo revolução da Inteligencia artificial.

Muitas profissões serão extintas e as pessoas com menos formação, sem profissão serão as que mais irão sofrer com isto.

Já existe uma teoria da renda mínima mundial, onde aqueles que não se enquadrarem mais nos padrões de trabalho do futuro, receberão dos governos para que seu sustento e sobrevivência seja garantidos.

Estudos projetam que 65% das crianças no ensino médio vão trabalhar em profissões que ainda não foram descobertas.

Ai é que entra a minha dúvida.

Se essas profissões ainda não existem, não foram descobertas, como esses jovens serão preparados?

O que entendo é que o mais necessário para o futuro, será a capacidade de aprender. Será necessário aprender e adaptar tão rápido como esquecer outras funções que até então desempenham.

Alguns estudos dizem que durante a vida profissional do futuro terá no minimo 5 carreiras, não necessariamente sequenciais. Podem ser simultâneas.

Então o importante é aprender, estudar, se informar, estar ligado o tempo todo, por que o futuro é digital.

inicial.jpg
eneagrama.jpg
consultas.jpg
livros.jpg
curso.jpg
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now