Ainda está difícil discutir!


Alguns meses atrás eu havia feito uma publicação onde expressava a preocupação com a resiliência do brasileiro, em detrimento ao novo governo que começava, e a capacidade de adaptação seria necessária.

Agora vendo os comentários de uma noticia publicada na Folha sobre a crise no governo posso entender o seguinte:

1 - Ainda não tem conversa.

Entendo que muita gente está desanimado e desacreditado com a imprensa brasileira, com as grandes, pois elas tem interesse financeiro na situação, diferente deste canal que você lê que não tem o menor investimento de governo.

Assim como muitos outros ramos do país, como cultura, jornalismo, esporte, o investimento do governo, ou mesmo as facilidades de isenção fiscal ou financiamento de bancos federais, é somente para os grandes. Ser pequeno neste país é arrastar correntes sozinho.

E como dizia meu avô, isso nos dá a condição de falar sem ter o rabo preso. Mas a grande imprensa, principalmente aquela emissora que era partidária do governo anterior, deixou a população desacreditada.

Qualquer noticia publicado hoje, mesmo que traga uma visão de relato somente, quando não vem com aquelas frases apelativas e cheias de malícia, o pessoal ainda não coloca nem um pouco de fé.

Recentemente o Estadão fez uma campanha na internet pela renovação e novas assinaturas. Eu confesso que nunca vi tanto comentário contrário a uma publicação.

A ultima publicação da folha que fala das discussões entre o Guru Olavo de Cavalho e Militares, ainda é recebida com bestante descrédito, colocando a publicação como uma forma de denegrir a imagem do presidente.

Mesmo que a intervenção do Guru seja uma realidade e a recepção pelos militares não foi boa, gerando respostas ríspidas, os leitores ainda vêem a matéria como ataque ao governo.

 2 - Ainda é culpa do passado.

Entendo que o estrago feito pelo governo anterior deixou sequelas que não vão ser cicatrizadas tão cedo. Olha que avisei em 2002 quando a emissora da bolinha começou a denegrir o governo FHC e colocando o atual presidiário em Curitiba como um salvador da pátria. Mas muita gente também falou e mesmo assim a maioria preferiu acreditar.

Os estragos estão ai, com "nunca antes na história desse país" se viu tanta corrupção, tanto dinheiro desviado para fora do país, fazendo obras grandiosas como hidrelétricas, metrôs fora do Brasil, enquanto aqui a população fica sem emprego.

Estamos hoje com um numero absurdo para nosso país de desempregados e pessoas trabalhando na informalidade, ou seja, sem a menor segurança ou estabilidade.

Mas o que ainda me admira é que todo comentário ainda ficam nesta discussão do que foi feito, do que não fez, e o assunto em si desaparece.

Reparem nos comentários sobre alguma publicação. Primeiro vai contra, outro já rebate falando do passado, então o assunto fica de lado e volta a tona os 16 anos do governo anterior.

Mesmo quando a empresa que publica os comentários e faz uma filtragem, principalmente nos termos mais ofensivos e de baixo calão, ainda são estarrecedores os comentários. Em time line do Facebook, onde não existe nenhum filtro, as ofensas e palavrões correm soltos.

É extremamente preocupante o comportamento dos dois lados dessa briga que não vai levar a nata, ou se for adiante, vai acabar em selvageria somente. Não trás nenhuma contribuição para um lado ou outro.

Discussões são importante e necessárias para o desenvolvimento humano. Somente através das conversas, das duvidas, opiniões diferentes é que chegamos no estágio de civilidade que estamos em alguns países. Isso é bem notório nos países que não é possível discutir ou discordar. A evolução humana depende disto, da liberdade de falar e retrucar. Mas é necessário discernimento, calma, conhecimento, aceitação e principalmente, educação.

3 - Ainda perdendo o Foco.

As discussões sem sentido que vemos nos comentários de noticias e mesmo em post, que nem sempre são verdadeiros, ou muita vezes apelativos demais, forçando comparações com personagens da história ou divindades religiosas, acabam por levar ao desvio do problema.

Funcionam como um desvio de foco do real problema.

Não sei se esta é a intensão e quem sai beneficiado neste caso, mas o que acontece é que o assunto fica em segundo plano. A troca de ofensas distrai sobre o assunto.

O que é possível notar do ponto de vista da psicanálise é que a condição de partidário, de um grupo o outro, são muito semelhantes. Como se fossem torcedores de time de futebol, que enaltecem o seu time, mas tem o maior prazer em denegrir o time adversário.

Como todos nós sabemos essas discussões sobre futebol são intensas, exploradas por programa de TV, rádios, meios de comunicação especializados em esporte, dando uma importância e relevância imensa ao assunto, que ao final não muda nada em nossa vida.

Se seu time ganhou e o time de seu adversário sofreu uma derrota esmagadora, isso não muda nada em nossa vida. Não falo somente pelo lado material, mas também pelo emocional, pois a sensação de ganhar dura apenas algumas horas, até o retorno a sua casa e topar com a realidade.

Assim estamos caminhando para as discussões políticas, com debates intensos que não vão mudar em nada. Continuamos com muitos políticos corruptos, economia cada dia pior, gasolina subindo e o mercado tá cada vez mais caro.

É preciso ter foco.

inicial.jpg
eneagrama.jpg
consultas.jpg
livros.jpg
curso.jpg
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now